Você está aqui
Home > Eventos > Exposições > Brasil > Fotografias feitas por moradores de favelas no Rio estarão em exposição

Fotografias feitas por moradores de favelas no Rio estarão em exposição

Favelagrafia vai expor 180 fotos de 9 comunidades no MAM até dezembro.
Foto com 5 jovens com rostos tapados e instrumentos é destaque da mostra.

Do G1 Rio
Exposição está montada no MAM e será aberta neste sábado (5) (Foto: Divulgação/Favelagrafia)
Exposição está montada no MAM e será aberta neste sábado (5) (Foto: Divulgação/Favelagrafia)

A favela carioca e a arte. A partir deste sábado (5) o projeto Favelagrafia, que reuniu moradores de nove comunidades do Rio com o desafio de fotografar o dia a dia dos moradores, belezas e paisagens dos locais onde vivem, estará em exposição no Museu de Arte Moderna até 4 de dezembro. Na tarde desta sexta-feira (4), a exposição já estava montada.

Serão mais de 180 fotos do Morro do Borel, Santa Marta, Morro da Mineira, Complexo do Alemão, Providência, Cantagalo, Babilônia, Rocinha e Morro dos Prazeres.

Cada fotógrafo terá em torno de 20 imagens selecionadas. As fotos foram selecionadas pelos próprios participantes do projeto e estarão dispostas em vielas, como as das favelas.

Foto com jovens da favela repercute em redes sociais de artistas americanos (Foto: Reprodução internet)
Foto com jovens da favela repercute em redes sociais de artistas americanos (Foto: Reprodução internet)

O projeto foi compartilhado em várias redes sociais. No Instagram, o Favelagrafia tem 14 mil seguidores e mais de 600 fotos publicadas. No total, eles fizeram mais de 10 mil fotografias.

Um dos destaques da exposição é a foto que mostra cinco jovens, com rostos tapados, segurando instrumentos musicais como se fossem armas. O texto diz: “Alguns lutam com outras armas”.

A foto viralizou na internet e teve quase 5 mil curtidas na postagem no Instagram. Os meninos que estão na foto vão fazer um som junto com a banda Morenas do Sol, do Morro do Vidigal, na Zona Sul.

O autor, o estudante de design gráfico Anderson Valentim, disse em entrevista ao G1, que ficou assustado com a repercussão da foto tirada na favela do Turano, na Tijuca, Zona Norte.

“Eu fiz a postagem na hora do almoço e no final da tarde já eram centenas de cliques e comentários. Levei um susto quando vi que a Maria Rita [cantora] e o marido da Alicia Keys [rapper Swizz Beatz] tinham postado a foto se identificando. Até fiquei aterrorizado”, contou.

Para Carlos Alberto Chateaubriand, presidente do MAM, é extremamente gratificante participar de um projeto dessa importância. “Os clicks dos fotógrafos, ainda amadores, nos revelam uma sensibilidade e um olhar impressionantes. A força da mensagem emocional, que transcende o perfeccionismo técnico e as leis da composição”, afirma.

Menino toca instrumento musical na favela do Borel, na Tijuca (Foto: Anderson Valentim/Projeto Favelagrafia)
Menino toca instrumento musical na favela do Borel, na Tijuca (Foto: Anderson Valentim/Projeto Favelagrafia)

Na exposição serão apresentados também um livro e um site documentando o projeto, trazendo o perfil dos fotógrafos e seus dados para contato. Algumas das fotografias a serem expostas também já estão disponíveis no @favelagrafia.

O projeto Favelagrafia é incentivado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, através da Secretaria Municipal de Cultura, com o patrocínio do Consórcio Linha 4 Sul. Os moradores receberam treinamento de um fotógrafo profissional e um telefone celular para utilizar.

Jovem da Providência fotografa antigos moradores da favela (Foto: Projeto Favela Grafia/ Joyce Marques)
Jovem da Providência fotografa antigos moradores da favela (Foto: Projeto Favela Grafia/ Joyce Marques)

Serviço:
Exposição Favelagrafia
Data: 5/11 a 4/12 de 2016
Horário: de terça a sexta – 12h às 18h
sábado, domingo e feriados – 11h às 18h

Fonte: G1

Deixe uma resposta

Top